Ciência & Consciência, v. 2 (2010)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO NEONATO DE MÃE DIABÉTICA

Cristiane F. Silveira, Renata Andrade Augusto, Tatiane Almeida

Resumo


O diabetes mellitus gestacional (DMG) designa uma doença caracterizada pela intolerância à glicose, que acontece pela primeira vez durante a gestação. O feto necessita da glicose como fonte de energia, porém quando essa glicose esta em excesso ou em falta pode ocasionar intercorrências materno-fetais. A incidência do DMG é inerente a grupos étnicos como africanos hispânicos e asiáticos, a idade materna também pode ser considerada um fator relevante. O objetivo desta pesquisa é descrever sobre os principais agravos ao neonato de mãe diabética e a assistência de enfermagem adequada a este RN. Trata-se de uma pesquisa de revisão de literatura de caráter descritivo exploratório, com enfoque nas complicações fetais e neonatais e assistência de enfermagem. Para o desenvolvimento da pesquisa foram utilizadas literaturas do acervo da Biblioteca Martin Luther-Ji-Paraná do CEULJI/ULBRA, artigos e dados da Bireme, Scielo – (Scientific Electronic Library Online) e Google Acadêmico no qual foram selecionados um total de 10 publicações e 4 livros entre os anos de 2005 a 2010, com exceção de uma literatura de 1986 que traz uma linguagem simplificada e objetiva, a busca se deu nos meses de agosto e setembro do ano de 2010. Como critérios de exclusão artigos que não abordaram diretamente a temática DMG, agravos neonatais de RN de mãe diabética, e inclusão de publicações que falassem especificamente sobre a atuação da enfermagem nas complicações neonatais de RN de mães diabéticas. Com base no referencial teórico foram encontrados apenas 1 artigo e 2 livros que abordam a assistência de enfermagem ao Neonato de Mãe Diabética, 3 publicações referentes a complicações materno-fetais, 5 artigos e 2 livros que descrevem os agravos neonatais da DMG e 1 sobre as complicações futuras de filhos de mães diabéticas. Todo o referencial teórico esta em concordância, sendo que a pesquisa dessa problemática na área da enfermagem é escassa. A assistência de enfermagem depende dos sinais e sintomas do RN, o controle glicêmico e a manutenção dos sinais vitais são relevantes para minimizar o risco de morte. Conclui-se que a enfermagem precisa buscar mais conhecimento cientifica inerente aos cuidados específicos de neonato de mãe diabética. Os dados contextualizam um seguimento de agravos ao RN, que podem ser evitados no acompanhamento pré-natal, dentro da unidade hospitalar em casos de internação do RN, é necessária a implantação de assistência de Enfermagem humanizada.

 

Palavras-Chave: Diabetes Mellitus Gestacional (DMG), Neonato e Assistência de Enfermagem.


Texto Completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Ciência & Consciência
ISSN 1980-5152